Sobre Nós

E se não tivéssemos mais uma casa fixa?

Foi essa a pergunta que deu início à nossa aventura.

Um dia, decidimos colocar no papel o quanto a gente ganhava e todas as nossas despesas. Percebemos que quase todo o nosso dinheiro estava sendo gasto com a casa. Aluguel, energia, internet, água, gás… Nossos salários mal chegavam nas nossas mãos e já iam pro bolso de outra pessoa! Ter um pouquinho mais de “regalias” significava mais trabalho e menos tempo com a família. Estávamos cansados.

Se não tivéssemos uma casa pra manter, poderíamos realizar nosso sonho de conhecer o mundo! Foram mais alguns dias com isso na cabeça, até que, nas semanas seguintes, deixamos nossos empregos, entregamos a casa alugada e mudamos para uma cidade maior. Nossa única preocupação e o primeiro passo era descobrir uma forma de nos manter, mas sem uma carteira assinada, que nos prendesse em algum lugar, que exigisse um endereço.

A gente não se considera parte do time que “largou tudo”. Nós nem tínhamos o que deixar… A verdade é que estamos mudando drasticamente nosso estilo de vida.

Quando a gente enfim se encontrou, os sonhos adormecidos despertaram, mais fortes do que nunca! O assunto dentro de casa já não era outro, se não conhecer cada cantinho do planeta. E agora, tudo isso nos parecia mais real e próximo.

Mas e a escola do Beto? Até pensamos na desescolarização e no homeschooling, mas nosso filhote gosta muito da escola! Esse foi o fato que ditou nossa nova forma de vida: uma nova cidade pra chamar de lar, a cada 6 meses!

2º Semestre 2017 – Belo Horizonte / MG

1º Semestre 2018 – Conceição do Ibitipoca / MG
2º Semestre 2018 – Petrópolis / RJ

1º Semestre 2019 – Norte de Minas Gerais

O projeto Cores do Mundo é sobre uma vontade tão grande, que fez a gente romper com os moldes, por um viver mais simples. Uma caminhada desapressada. É sobre a delicadeza de ser os olhos de alguém que vai ver o mundo pelas nossas fotos. É desapegar e aprender a partilhar nossos aprendizados com que busca trilhar o mesmo caminho, desfazer as amarras. É cuidar das palavras nos relatos de vivências, pra ser vento e vela pros sonhos do outro, e nunca âncora.

Sejam bem vindos aos nossos dias de descobertas!

Estes são os lugares por onde a gente já passou: