Topo
Expedição Pão de Queijo

Somos uma família de duas pessoas: dois mineiros apaixonados por Minas Gerais (falo com convicção, por ver o Gilberto se encantando ao longo de nossas andanças)! Decerto, isso já seria motivo suficiente pra gente querer conhecer melhor o estado. Entretanto, a Expedição Pão de Queijo é nossa busca por muito mais!

Minas Gerais é o quarto maior estado em extensão territorial do Brasil, mas em número de cidades, ninguém está à sua frente: são 853 municípios. Aliás, existem também mais de 1700 distritos e vilas distritais. É chão que não acaba!

Apesar disso, poucas cidades são visitadas e mostradas. A lista é quase sempre a mesma: Ouro Preto, Mariana, Capitólio, Ibitipoca, São Thomé das Letras… Eventualmente se vê alguma variação, que também não vai muito além. No entanto, o mapa do turismo de Minas é constantemente atualizado. No segundo semestre de 2017, ganhou 276 novos destinos, somando 555 cidades. Na atualização de 2019, eram 471 cidades no mapa! Você saberia listar tantas cidades mineiras com potencial turístico? Pois é… Nem nós!

Minha relação com Minas Gerais

Nasci e cresci no interior mineiro, em Capelinha, uma pequena cidade do Vale do Jequitinhonha. De uma família de músicos, sempre engajada em festividades populares, assisti de perto as mais variadas manifestações culturais e religiosas. Vi as mãos habilidosas de minha avó Luzia trançarem os fios de sua renda de bilro. Os dedos ágeis de meu avô Ulisses debulharem as cordas do bandolim. Passei incontáveis finais de semana na roça do meu avô Adão que, montado no cavalo, ia sumindo longe no pasto, enquanto eu, dentro da cozinha, via a vovó Helena fazendo quitandas. Tenho muito orgulho da possibilidade de carregar comigo tantas memórias. Meu amor por Minas Gerais vem de berço!

Mallê em Juiz de Fora, Minas Gerais
Em passagem por Juiz de Fora com a Expedição Pão de Queijo | Foto: Arquivo Pessoal

Tendo herdado a musicalidade de meu avô, conheci boa parte do Vale do Jequitinhonha em ocasião dos festivais regionais de música dos quais participei. Foi onde vi a vida surgir do barro transformado em bonecas que ganharam o mundo. A poesia do amor declarado pelo nosso sertão mineiro. Desse modo, reafirmei minha essência, muito certa de minhas raízes.

Posteriormente, deixei meu saudoso Jequi. Fui estudar na capital, onde encontrei um povo que se veste diferente, umas palavras que nunca usei. Até as frutas tinham outros nomes! Naquele momento de descobertas, me fiz amante da diversidade. Eu quis viver a cidade, e tudo o que ela tinha a oferecer.

Eu amava o que vivia, mas também tudo o que já tinha passado. Daquele misto de emoções, comecei a sentir uma saudade estranha de lugares onde eu nunca estive, de coisas que eu nunca soube. É provável que isso tenha me feito querer andar por Minas ainda mais!

Como nasceu a Expedição Pão de Queijo?

Quando vi o Mapa do Turismo de Minas Gerais pela primeira vez, em 2017, fiquei fascinada com tantas possibilidades! Contudo, se engana quem pensa que foi a partir daí que nossa viagem começou. A Expedição Pão de Queijo já existia!

Durante a faculdade, fiquei um longo período longe do Gilberto. Já havíamos feito algumas viagens juntos, e adorávamos! Então, nosso ponto de encontro nessa época era a estrada. E quanto mais viagens a gente conseguisse fazer, mais encontros isso significaria. Foi assim que, em 2014, nasceu a ideia da Expedição: viagens pelo nosso estado (o que diminuía as distâncias e os custos). O registro desse projeto ainda ficou no papel por muito tempo, já que a gente ainda não tinha a possibilidade de realizá-lo.

O projeto sai do papel

Em abril de 2017, um encontro de mochileiros em Catas Altas/MG, reascendeu a vontade de viajar por Minas Gerais. Comecei a montar os roteiros. O objetivo era explorar regiões fora da rota turística tradicional. Pequenos vilarejos, cidadezinhas do interior mineiro, a rotina simples da vida no campo, das artesãs, benzedeiras, e de toda essa gente que adora um causo! Nesse momento, eu já me atrevia um pouco na fotografia.

Planejamento da primeira viagem da Expedição Pão de Queijo
Planejamento da Expedição Pão de Queijo | Foto: Thiago Kling

No mês de junho, já estava a todo vapor! Pesquisas, leituras, mapas, calendários… No dia 05 de julho de 2017, saímos para nossa primeira viagem, rumo a um dos muitos festivais de cultura que acontecem em várias regiões de MG nas férias escolares. E finalmente, a Expedição Pão de Queijo estava na estrada, depois de 3 anos em que foi só sonho!

Por que Expedição Pão de Queijo?

Nenhuma iguaria da cozinha mineira é tão característica quanto o pão de queijo. Imediatamente associado ao estado, foi escolhido para batizar esta longa viagem por Minas Gerais.

Mas muito além dos pratos típicos de dar água na boca, aqui estão guardadas memórias e tradições de valor imensurável! As cidades históricas são verdadeiros museus a céu aberto! As paisagens naturais estão entre as mais belas do mundo! Cidades inteiras emolduradas por gigantescas montanhas, por onde os rios correm e despencam em forma de cachoeiras deslumbrantes.

Cachoeira do Barão, uma das belezas naturais de Minas Gerais
As cachoeiras são marcas da beleza natural do estado de Minas Gerais | Foto: Mallê

A Expedição Pão de Queijo, muito mais do que um breve contato com todas estas cidades e suas construções, é um mergulho a fundo na relação do povo com estes lugares.

Foi através da “escutatória” dos causos mineiros que descobri uma fonte inesgotável de conhecimento. A preciosa sabedoria popular. Um sentimento genuíno de quem narra as próprias vivências beirando a linha tênue que as separa da história da própria cidade. É como o tecer de uma colcha de retalhos, onde cada um é parte de um todo.

Thiago proseando com Seu Tião, artesão de Ibitipoca.
Seu Tião, artesão de Ibitipoca/MG, se vendo na câmera ! Foto: Mallê

Dos grandes centros aos vilarejos escondidos; de prédios monumentais às casinhas de barro; das culturas urbanas ao tradicionalismo regional… Dessas tantas cores é feita essa terra. Os muitos olhares. As várias faces.

Veja por onde a Expedição já passou

Somos adeptos ao Slow Travel, afinal, gostamos de passar sem pressa pelas cidades. Dessa maneira, temos tempo suficiente para entender a rotina, as pessoas. Saber onde comem, onde é o mercadinho, a farmácia, os horários em que o pão está saindo quentinho na padaria, etc.

Portanto, o objetivo não é encher o mapa de pontos, mas a memória de bons momentos. Viver uma experiência completa, e ensinar ao meu filho a grandeza de cada lugar, por menor que este seja geograficamente.

Desde que começamos o projeto da Expedição Pão de Queijo até o momento, foram mais de 20 cidades. Apesar disso, ainda não consegui escrever sobre todas elas aqui. Veja no mapa abaixo:

Qual o próximo destino?

A gente nunca sabe onde vai parar! Atualmente, estamos vivendo nossa vida nômade, morando 6 meses em cada cidade. Nesse exato momento, nosso endereço é Minas Novas, no Vale do Jequitinhonha.

Mallê pintando no mapa de Minas as cidades já visitadas com a Expedição Pão de Queijo
Expedição Pão de Queijo | Foto: Arquivo Pessoal

Estamos sempre nos organizando para novas viagens e destinos mineiros. Tudo pode ser acompanhado através do nosso Instagram e aqui pelo Blog também. Estão sempre atualizados com nossas andanças e descobertas.

Fica também a dica para usarem os aplicativos de viagem TripLine (onde fizemos o mapa acima e atualizamos as cidades visitadas), e o Polarsteps (onde dá pra ver por onde passamos e onde estamos, em tempo real).

Em resumo: não existe um roteiro pré-definido, e novas viagens acontecerão sempre que houver um convite, ou evento, ou qualquer outro motivo que nos permita explorar. Mesmo que a gente não saiba quando nem pra onde, o convite tá feito: acompanhe a Expedição Pão de Queijo!

data-publicação-atualização-post

Mineira do Vale do Jequitinhonha, é apaixonada por tradições populares. De alma nômade e pés inquietos, sonha poder conhecer o mundo todo e suas diversas manifestações culturais.

post a comment